A Lenda de Tarzan estreou na última quinta-feira, 11, e já deu o que falar. Com cenários espetaculares, direção de fotografia incrível e efeitos especiais de tirar o fôlego, o longa-metragem tem vários motivos para levar você ao cinema.

Dirigido por David Yates, o filme conta a história de um menino órfão criado por gorilas na selva e que depois tenta se adaptar à cidade de Londres. Na década de 30, Tarzan (Alexander Skarsgard), já casado com Jane (Margot Robbie), é convidado para retornar à selva onde passou maior parte de sua vida a fim de servir como missionário do Parlamento Britânico, em companhia de sua esposa e George Washington Williams (Samuel L. Jackson).

Apesar de termos vários votos a favor da última adaptação da história para o cinema, é inegável que o filme deixa a desejar em alguns aspectos. Talvez pelo fato de o público já conhecer a trama de cor e salteado e os roteiristas Adam Cozad e Craig Brewer terem lutado para dar novo enfoque, A Lenda de Tarzan não caiu no gosto da maioria dos críticos de cinema.

Uma das principais razões para o descrédito é a falta de inovação por parte do diretor David Yates. Na nova readaptação, a maior parte da história é enfocada no resgate de mocinha Jane pelo seu amado, desvalorizando conflitos mais coerentes. O grande desperdício é justamente não mostrar a ascensão de Tarzan como na história primitiva, mas dá-lo uma nova roupagem que talvez não lhe caiu tão bem.