Quem está costumado a ver Vin Diesel em Velozes e Furiosos, agora tem a oportunidade de prestigiar seu talento (ou não) em um novo filme. Em O Último Caçador de Bruxas, o ator mostra que nem só de filmes de corridas ele vive e faz os espectadores embarcarem nessa história de aventura.

O filme estreou nos cinemas brasileiros no dia 29 de outubro e já conquistou o primeiro lugar nas bilheterias, com mais de 570 mil espectadores em sua primeira semana em cartaz. Além disso, arrecadou cerda de R$ 8.272 milhões. Porém os críticos não se sensibilizaram com a atuação de Vin Diesel e com a história “fraca” do filme.

O longa foi dirigido por Breck Eisner, mesmo diretor de “A Epidemia“(2010), o roteiro foi escrito por Cory Goodman, Matt Sazama e Burk Sharpless. E tem como elenco: Vin Diesel (Velozes e Furiosos; Triplo X); Rose Leslie (Game Of Thrones); Elijah Wood (O senhor dos Anéis); Ólafur Darri e Michael Caine (O Cavaleiro das Trevas).

O filme conta a história de um caçador de bruxas, Kaulder (Vin Diesel), que durante um confronto com uma bruxa é amaldiçoado com a eternidade. Após 800 anos, depois de uma vida enfrentando magias e acreditando que sua rival estava morta, Kaulter tem que enfrenta-la novamente para salvar a humanidade dos seus planos perversos. Para isso, ele une-se a uma jovem bruxa, Chloe (Rose Leslie), que lhe mostra que nem todas as feiticeiras praticam magia negra.

A trama do filme é envolvente e faz referências a histórias que marcaram a humanidade, como a peste negra e as bruxas de Salem, porém não há uma grande produção e talvez a escolha do ator principal não tenha sido a melhor, já que Vin Diesel não consegue sensibilizar e há necessidade do espectador fazer um esforço para esquecer seu principal papel já estrelado nos cinemas, o Toretto (Velozes e Furiosos).

Outro fator negativo é que não há um aprofundamento nas tramas individuais de cada personagem e há um momento em que é desvendado um ponto principal da história e ficam no ar alguns questionamentos como: “onde o coração da bruxa foi mantido durante esses 800 anos? Como o coração chegou as mãos do padre?”.

Mas, apesar disso, há um ponto positivo, as cenas com luminosidade baixa, que geralmente desapontam por dificultar a visualização, são nítidas. Além disso, o mistério e as cenas de aventuras são constantes e apesar de a produção não ter agradado aos críticos, em geral, o público tem aprovado.

O filme pode não ser considerado um grande lançamento de 2015, porém é interessante. Pra quem curtiu a trama, há a possibilidade de haver continuidade da história. Agora só nos resta esperar.

E você já assistiu ao filme? O que achou? Nos conte sua opinião!