Ontem, dia 01 de outubro de 2015, um atirador invadiu uma universidade em Oregon, nos EUA, e fez disparos matando, pelo menos, nove pessoas. “A Lista Negra” conta uma história dessas, aliás, a história por trás do massacre. Infelizmente, é muito comum assistirmos aos noticiários e encontrarmos notícias sobre massacres em colégios americanos em que um aluno assassina seus professores e colegas de turma.

Esse livro sempre foi muito recomendado pela ex-blogueira do Garota It, Pam Gonçalves, que sempre elegeu “A Lista Negra” como um de seus livros preferidos, e ela sempre falava que ainda não tinha conseguido escrever uma resenha sobre o livro. Agora entendo.

Vamos para história do livro: Valerie namorava Nick e ambos estudavam no Colégio Garvin. Os dois sofriam constantemente agressões verbais e até físicas pelos colegas . Ambos, também, passavam por problemas familiares e encontraram  um no outro o apoio de que tanto precisavam.

Valerie tinha um caderno em espiral e nele  anotava os nomes das pessoas que a maltratavam, esnobavam e que faziam o mesmo com Nick. Os dois compartilhavam em conversas a lista negra e, consequentemente, falavam muito de morte.

Sabe quando alguém te irrita e você solta por impulso: “Eu queria matar essa pessoa?” Nick levou a história ao pé da letra, e no emblemático dia 02 de maio de 2008, Nick matou várias pessoas e deixou outras feridas, dentre elas sua namorada Valerie que levou um tiro na perna ao tentar salvar sua arqui-inimiga Jessica Campbell.

Valerie é uma sobrevivente que precisa lidar com mais ódio do que já lidava antes, com desconfiança de todos em sua volta e, principalmente, com a dor de perder Nick ,que deu um tiro em si mesmo depois que a baleou.

Já pensou o quão duro é amar tanto alguém que cometeu um massacre na escola e que é considerado um monstro?

Já pensou o quão duro é ser, também ,considerada um monstro por escrever uma lista de nomes de pessoas que foram assassinadas pelo seu namorado?

Esse livro é tocante, realista e uma lição de vida. Considero leitura obrigatória para educadores e jovens, pois é uma história de bullying.

O ser humano tem muito ódio dentro de si. Todos nós sentimos raiva, e nessa história está o retrato das consequências desse ódio que nos afeta de tal maneira que não nos deixa enxergar quem o outro realmente é.

Certamente, ao fim da leitura, você vai se incluir no rol dos seres humanos malvados, mas calma! Apesar de todo esse ódio que todos carregamos, também somos seres humanos de amor. Nem todos, mas  todo dia é tempo de ler um livro e tentar fazer diferente com sua vida.