A garota no trem foi publicado pela editora Record no ano de 2015.

O livro A Garota no Trem conta a estória de Rachel que esta com sua vida estacionada, desde que o seu casamento acabou por conta de uma traição. Tom é seu ex marido, agora casado com Ana que fora sua amante.

Desde então seus dias são todos iguais; ela perde o emprego e se vicia mais ainda no álcool. Todos os dias ela acorda de ressaca, finge pra sua amiga que sai pra trabalhar quando na verdade ela passa o dia andando de trem por Londres. Rachel é aquela mulher que vivia pro seu casamento e não sabia fazer outra coisa, quando se viu sem ele, perdeu o chão. Todos os dias ela passa pelo mesmo caminho, pela janela do trem ela vê a casa onde antes fora tão feliz ao lado de Tom. Ela Passa a observar vida de um casal que mora próximo; Todos os dias ela vê pedacinhos da vida deles e o que não vê ela preenche com sua imaginação.

Ela vê nessas pessoas uma felicidade criada em sua mente, é aquele velho ditado, a grama do vizinho é sempre mais verde. Quase todo o livro é narrado pela própria Rachel, mas também é narrado por outras duas personagens, Megan e Ana. Com isso conseguimos enxergar a visão de todas e nutrir sentimentos por essas mulheres.

Enquanto lia a estória, passei por vários sentimentos em relação a Rachel, como pena e raiva, não entendia por que ela tomava certas decisões. Mas no decorrer da leitura passei a entender e a compreender. O livro tem várias reviravoltas, te deixa com vontade de saber o que vai acontecer, sinceramente não conseguia parar de ler.

“De vazio, eu entendo. Começo a achar que não há nada a se fazer para preenchê-lo. Foi o que percebi com as sessões de terapia: os buracos na sua vida são permanentes. É preciso crescer ao redor deles, como raízes de árvore ao redor do concreto; você se molda a partir das lacunas.”

A estória é fascinante, não chega a ser um suspense, pois na verdade é um Thriller psicológico envolvendo três mulheres diferentes, mas que tem uma coisa em comum, a influência dos parceiros no destino de cada uma delas.
Em uma de suas idas e vindas de Londres, olhando para o seu casal “perfeito” pela janela do trem, Rachel vê algo diferente acontecendo, algo que faz todo o mistério do livro; Megan esta como desaparecida e Rachel se vê como alguém que pode saber de alguma coisa.
O que será que aconteceu com Megan?

“Nunca entendi como as pessoas podem neglicenciar com tanta frieza os danos que causam ao seguir o que manda o coração. Quem foi que disse que fazer o que manda o coração é uma coisa boa? É puro egocentrismo, um egoísmo de querer ter tudo.”

O que Rachel não esperava é que ao tentar encontrar Megan ou as respostas do que aconteceu, ela encontrasse muitas respostas para os seus próprios problemas.
Com o livro a Garota no trem você cria suas próprias teorias, talvez você acerte, talvez não, o final é surpreendente e libertador!

Gostei muito da escrita de Paula Hawkings, ela escreve de uma maneira cativante, envolvente e viciante.
Agora é só aguardar pela adaptação cinematográfica e desejar que seja fiel ao livro.

Recomendadíssimo!