Quando a gente se apaixona por um livro e pela personagem, acaba sendo um misto de risos, pensamentos e longas horas de leitura. Foi isso que aconteceu comigo ao ler “Agora e para sempre, Lara Jean“. O livro é a finalização de Para todos garotos que já amei, série publicada pela Editora Intrínseca.

Leia também: “Para todos os garotos que já amei

A trama me cativou logo nas primeiras páginas. Jenny Han consegue facilmente entrar na nossa mente e criar o ambiente perfeito para a história perfeita. 

Lara Jean é uma jovem doce que encontra-se num ciclo de decisões e de espera muito longo. Terminando os estudos, a personagem está tentando entrar na tão desejada universidade UVA (Universidade da Virgínia). Isso faz a gente se aproximar ainda mais da personagem, afinal de contas, eu mesma já passei por isso, e se você ainda não passou, vai passar. Ela é uma menina muito certa, tem seus sonhos na ponta do lápis, tem o cara que ela desejava…

Só que nem tudo na vida a gente pode controlar.

Assim como os cookies, não dá para segurar a temperatura e intensidade dos momentos que vivemos. Lara Jean está passando por mil maravilhas com o seu namorado Peter Kavinsky, em busca da finalização perfeita para os seus cookies e na espera da aprovação na Universidade.

Esse terceiro livro mostra um pouco do dia a dia e desespero da aprovação no vestibular, além de mostrar os conflitos de entrar na universidade enquanto se está namorando. Passam mil coisas na mente de qualquer pessoa, menos na cabeça de Lara Jean e Peter, já que eles confiam muito um no outro. Eles são um casal firme nas escolhas e nos momentos que passam.

Mas, como disse anteriormente, nem tudo na vida podemos controlar. Lara Jean se inscreve para 3 universidades e espera a aprovação. A UVA é a tão desejada. Tem também a UNC, que é a melhor, e a William and Mary, que fica a apenas 2 horas de sua casa.

Lara monta o plano perfeito de um relacionamento na mesma universidade que o namorado. No dia que recebe a mensagem da Universidade da Virgínia, nem termina de ler, porque a mensagem já começa com “Infelizmente”. O mundo de Jean desmorona e ela não consegue se imaginar em outro lugar que não seja a aquela Universidade.

No meio de tanta coisa, a vida sorri mais uma vez para o seu pai que está viúvo há 8 anos.

Dan, o pai, tem três filhas: Margot, Lara e Kitty, as irmãs Song, e decide casar novamente. Trina é a madrasta perfeita para as meninas, mesmo que Margot, a filha mais velha, ainda não aceite essa mudança na vida do pai. Lara Jean e Kitty, porém, acham que é porque ela ainda não conviveu com Trina.

Lara se joga nos preparativos para casamento do pai. Antes disso, recebe a lista de espera da UNC, que é tipo aquele ‘nossa, tô na lista da universidade mais concorrida, pelo menos isso’, e então, é aprovada também na William and Mary. Ela fica aliviada, já que essa última fica a apenas 2h da sua casa. Dá pra ver Peter, Kitty, seu pai e passar alguns finais de semana em casa. ‘OK! O plano não está perfeito, mas ela segue mesmo assim’. Jean consegue equilíbrio para pensar num relacionamento a distância.

Mas a vida resolve sorrir para ela, mesmo no meio de tanta coisa acontecendo, e com todas as maravilhas no casamento de seu pai. Ela então recebe a aprovação da UNC. ‘Para o mundo que ela quer descer’. Lara fica em choque: passou na universidade que é muito mais concorrida que a própria UVA.

Os conflitos começam, as dúvidas surgem, e também as indecisões, mas é ai que a história ganha todo seu drama. Lara Jean agora está presa entre uma universidade a 2h de casa e do namorado, ou uma que fica a 3h25 mais longe de todos eles. Nesse momento, o que você faria? Escolheria o melhor estudo ou a família e namorado?

Gente, esse foi um livro que amei muito e indico demais os outros dois. A leitura flui de uma forma tranquila. Você consegue enxergar todos os detalhes que Jenny Han quer mostrar. Vale super a pena a leitura. Você vai ficar igual a mim: nas nuvens.