Olá pipocas, turubooom?

Vamos falar de coisa boa? Vamos falar de Lou Clark e esse universo maravilhoso que a tia Jojo mostrou pra gente?

Para quem não leu Como eu era antes de você e Depois de você, melhor ler antes de saber sobre esse livro.

Para quem leu, vamos nessa.

Ainda sou eu é a redenção de Lou. Depois de dois livros intensos, não tinha como ser diferente nesse terceiro. Jojo continua com a mão ótima e seus livros sempre são incríveis.

Para quem odiou o segundo livro, venha sem medo. Eu também tive muito receio quando vi a continuação porque já tinha a história finalizada. Acontece que a gente se apaixona tanto pelo Will que esquece que a história mesmo não é a dele. Ele é um personagem tão forte e tão querido, que apagamos da mente que tudo é sobre a Lou.

Por isso eu digo, leia esse livro. Ele é o Viva Bem da Lou, bem como o Will desejou.

Lou sempre está com problemas, como já sabemos. Desempregada e totalmente perdida, ela se vê mudando para Nova York, indicada pelo amigo para uma vaga de assistente na família rica Gopnik. Logo ela percebe que a Agnes, sua tarefa, precisa acima de tudo de uma amiga. E isso é uma coisa que a Lou sabe fazer bem, né?

Entre estar num outro país, totalmente diferente, numa família rica demais e longe do seu namorado Sam, o que mais poderia acontecer? Claro que aparecer um cara parecido com o Will para fazer Lou reviver tudo de novo. E vamos dizer, Joshua é meio irresistível.

Em Nova York, Lou vive coisas que nunca imaginou. Um dia está numa casa de rico sem saber como agir e no outro está com vestidos caros, que custam mais do que ela imagina e vivendo em festas da alta sociedade. Uma trama cheia de traição e segredos. Muito romance e muitas lágrimas. É o que temos pra hoje nesse livro. Sabendo um monte de coisa sobre outras pessoas, perdida na distância do seu próprio relacionamento e com o Joshua no meio da parada, tá difícil para Lou.

Falando sobre novos personagens, o porteiro e a vizinha da casa nova de Lou são o máximo. São aqueles personagens que você colocar numa caixinha e deixar em casa, pertinho de você. Claro que ainda tem personagens ECAAAA, mas um livro sem eles, não é um bom livro.

Lou finalmente desabrocha nesse livro. Enquanto tínhamos a menina do interior no primeiro livro, hoje temos a mulher que sabe o que quer. Que corre atrás, que arrisca. Amei cada evolução da personagem e como cada degrau que ela subiu foi detalhado pra gente. Ainda temos toda a influência de Will na vida dela, pois sem ele, não teria nem metade de Lou, né? Mas, com todo o sofrimento que tivemos no primeiro livro e toda a dor do segundo, temos agora a superação. Com tudo que passou, a personagem que já era muito maravilhosa se tornou épica.

Lou nos mostra que podemos ser bons. Que a amizade consegue grandes feitos e que mesmo com tantos tombos, viver ainda vale a pena. É um completo paradoxo com a vida de Will, mas funciona.

Lembrando que, em toda descrição desse livro, Ainda sou eu é tratado como sequência e nunca como finalização. Será que significa alguma coisa? Será que teremos mais? Será que vai continuar funcionando? É uma resposta que só a Jojo poderá nos dar, amigos.

 

Posso dizer que mesmo com toda a desconfiança, eu achei o livro super digno. Essa redenção da Lou, esse encontro dela com ela mesma, essa conexão consigo, é incrível de se ver. Uma superação que precisava ser lida.

Continuo te amando, Jojo. Por favor, não nos maltrate tanto. O que eu já chorei nos livros dessa mulher, minha gente, não tá no gibi. Minha nossa, esse me pisou também.

Que venha mais, porque a gente gosta de sofrer. Até a próxima e fui. =)