Eu acabei de ler “Até que a culpa nos separe” da Editora Intrínseca, nesse exato minuto e ainda estou sem reação. Primeiro, preciso gritar:

AHHHHH!

Agora preciso te avisar: se você tem crise de ansiedade, fuja desse livro. Eu quase tive uma síncope nervosa em vários momentos e ‘meodeos’, que agonia!

O livro acontece durante e depois de um churrasco. Os personagens são amigos e todo o relacionamento é descrito durante o livro.

Erika e Oliver, Clementine e Sam, Tiffany e Vid. Além das crianças e mães dos personagens. Os relacionamentos são complicados e confusos, mostrando o que acontece na vida real, quando somos impostos a amigos por obrigação ou educação.

O que acontece no churrasco é um mistério até metade do livro. Nesse ponto, pensei MEODEOS ESSA AUTORA É LOUCA.
Achei, seriamente, que ela iria se perder e não conseguiria entregar um final decente pro livro.
Acontece que ela conseguiu. Ela não só conseguiu entregar um final como não se perdeu em nada. Em alguns momentos pensei em como ela fez uma trama tão bem elaborada que até gera dúvida. Mas ela fez.

Falando sobre acumuladores, casamento desgastado, sexualidade e amizades complexas, esse livro nos traz um cotidiano que nem está tão distante assim. Pessoas que sentem inveja, que se ressentem, que estão insatisfeitas e que simplesmente não sabem como agir. Um pouco de nós em cada personagem do casal.

O livro é contado por um narrador e isso pode gerar estranheza a quem, como eu, desacostumou disso. Não temos aquela sensação do personagem. Outro fato interessante é que levei quase 80 capítulos para me afeiçoar com um personagem. Não tive paixão por ninguém até o fim.

Suspense sangra em cada página. Você pede pelo amor de algum Deus para saber o que está acontecendo. Mas vale a pena.
O livro foi muito bem feito e bem finalizado. Senti falta de um final mais completo pra Erika e Oliver, mas pensando bem, pela personalidade do casal, encaixou muito bem o que aconteceu.

Espero que você se envolva em cada página como eu e que se desespere também. Leitura é isso. Se você não viajar e se não criar expectativa, então não valeu a pena.

Vamos fazer um churrasco juntos e saber o que, afinal, aconteceu nesse dia tão curioso. E será que a culpa também poderia te separar?