Olá meus pipoqueirooos, turubooom?

Hoje vamos falar de mais um livro da nossa já conhecida aqui no Pipoca, Beck Albertalli. A Beck é uma autora que tem uma linguagem jovem e vem despertando amores entre o público LGBT por sua defesa da igualdade e representatividade na literatura. Seu livro Com amor, Simon, não poderia ser diferente.

Essa obra foi publicada anteriormente com o nome de Simon vs. The Homo Sapiens Agenda e mesmo com esse nome difícil, chamou bastante atenção. Tanto foi que virou filme e foi dai que veio o meu interesse, pois quando vi o trailer achei queridíssimo e logo quis.

Com amor, Simon conta a história de Simon (sério?) e sua vida dentro do armário. As dificuldades de se assumir e de se relacionar estão presentes em cada página do livro. A autora descreve tudo de uma maneira tão emblemática e sensível que se torna lindo de se ler.

Simon é gay e nunca teve coragem de se assumir. Num determinado dia, Simon encontra uma mensagem no mural virtual de fofoca da escola, de um aluno gay. Ele então cria um email falso e começa a desabafar com Blue. Logo Blue se torna super importante para Simon e ele começa a se apaixonar. Mas eles nunca se viram e nem ao menos sabem quem são.

Isso vai ser complicado quando o aluno chato da escola acaba encontrando o computador aberto e logado na conta falsa de Simon. Ele começa a chantagear o amigo, pedindo que Simon o ajude a conquistar sua amiga Abby em troca de se manter calado sobre o segredo do amigo.

Simon não quer que a história se espalhe. Isso implicaria em todos saberem do seu segredo e ainda tiraria a confiança que Blue tem nele. Seu maior medo é acabar com um relacionamento que ainda nem começou.

Como da outra vez que li um livro dessa autora, achei o livro lento. Em alguns momentos você acha que nada vai acontecer. Claro que acontece e você fica PÁ no chão. Mas poderia ser mais rápido. Mais desenrolado.

No geral é um livro delicado, fala de questões atuais e mostra como é difícil ser jovem gay e viver escondido. Aos que se interessam na temática é um excelente livro.

O livro é simples e ao mesmo tempo de uma complexidade enorme. Quando a gente acha que está falando mais do mesmo, a autora nos mostra como é muito mais complicado do que a gente imagina.

Estou ansiosíssima para ver o filme e ver se ficou tão incrível como o livro. Uma coisa que eu amei foi que a autora tirou um pouco aquela infantilidade que me incomodou no outro livro e mostrou um lado mais jovem. Eu odiei Martin.

O livro é um tapa na cara da sociedade. É despido de preconceitos e cheio de amor.

Eu amei Simon mas meu coração é todo de Leah, melhor amiga dele. Mas dela eu vou falar daqui a pouco, pois de tão querida, Leah ganhou um livro só dela. E vocês podem conhecer comigo também.

Vem comigo que no caminho te explico.

Beijos