Após finalizar a leitura de “O Navio das Noivas”, eu diria que esse poderia ser o próximo livro da autora Jojo Moyes adaptado para o cinema.  – Mayara Costa Barros.

Jojo Moyes está cada vez conquistando mais pessoas e se tornando uma das mais queridinhas na literatura, destacando-se não só nas prateleiras da Editora Intrínseca, mas também de vários leitores ao redor do mundo com suas narrativas envolventes e apaixonantes.

Com mais uma capa símbolo da autora que remete a obra de forma profunda, você se conecta mais ainda ao saber que essa viagem das noivas realmente aconteceu, e que sua avó foi uma das passageiras deste navio. Agora a emoção em ler aumenta não é mesmo?

Agora vamos ao Navio das Noivas, é um livro rico em detalhes. Eu digo isso pois a autora definitivamente coloca você, leitor, dentro do Navio. Você vivencia todo o drama como se fosse um dos passageiros à bordo, é incrível como me senti em alto mar junto à essas noivas tão corajosas que conheci.

Em meio à seiscentas noivas que embarcam de Sydney (Austrália) para Inglaterra em um navio chamado Victoria em 1946, para encontrarem seus maridos soldados ingleses, teremos quatro protagonistas com histórias distintas que dividem uma pequena e apertada cabine com seus beliches.

O Navio é um porta-aviões que foi adaptado após o fim da guerra para que pudesse leva-las, tornando uma aventura pouco confortável. Junto à essas mulheres, terão também oficiais da marinha abordo para auxiliar na última viagem que o velho navio Victoria faria.

Essas mulheres largam suas habituais vidas para ir ao encontro de seus maridos em um novo país, com costumes diferentes, completamente envolvidas pelo amor e esperança, que disfarçavam seus medos e angustias durante a viagem. 

É uma viagem de seis semanas, em um navio adaptado cheio de complicações. O que pensavam ser um cruzeiro com histórias incríveis para contar, se tornou uma completa missão e prova de amor.

O começo do livro você começa conhecendo as quatro protagonistas, uma a uma, e além de conhecer as pessoas a bordo, você acaba se ambientando ao navio, conhecendo cada corredor e setor dentro dele.

O navio e a história me fez fantasiar muito o Titanic. Li o livro como se o navio fosse ele, só que em condições precárias. Imaginei todas aquelas mulheres com roupas e costumes antigos e foi como se eu estivesse os assistindo.

Não quero entrar em detalhes em quem são essas personagens e quais dificuldades e emoções que vão passar, pois não quero estragar a conexão que vocês vão criar com cada uma delas e principalmente o que vão vivenciar, eu só adianto que será tão forte que vai terminar o livro com um frio no estomago indescritível, uma sensação rara que poucos livros de romance conseguem proporcionar. 

E é isso que O Navio das Noivas é, um livro com seiscentas mulheres, seiscentos amores, seiscentos sonhos, temores e promessas. Essa leitura te guarda muitas reviravoltas, descobertas e um final surpreendente, que você jamais iria imaginar.

E por fim, vão se sentir como eu, com saudades das garotas e com um gostinho de curiosidade saber como seguiram suas novas vidas. Mas fica a imaginação para cada um de nós.

Então é isso Pipoqueiros, espero que também apreciem a leitura e me digam o que acharam. Boa viagem!