Olááááááá, meus queridos e minhas queridas pipocas mais nerds da galáxia nerd. Ok. Parei.

Muito café hoje. Relevem.

Booom, chegando pra falar desse lançamento fofíneo da IntrínsecaOs 27 crushes de Molly, da autora Becky Albertalli. Eu ainda to tentando descobrir o lance da editora com capas azuis e amarelas e quando conseguir, juro que conto pra vocês. Maaaas, convenhamos que é incrível pra nossa estante linda e maravilhosa. Venha mais, por favor.

Falando do livro, sério, li bem rapidinho. É daqueles levinhos e fofos que você lê sem sentir e você se pergunta como nao consegue ler a apostila da aula com esse talento. Haha

Molly, nossa personagem principal tem uma irmã gêmea, um irmãozinho pequeno, uma mãe,   outra mãe,  uma avó, uma tia, duas amigas, mais uma amiga flash que leva dois amigos, dois chefes, um filho de chefe, ufa. Sério. Me impressionou não ter um cachorro e um papagaio.

A pegada do livro é o amor. Fala claramente de amor sem preconceito, veja ali, duas mães. Portanto, se você tem problemas com isso, guarde pra você, supere, leia porque é fofo.

Além das mães, a irmã gêmea de Molly, Cassie, também curte meninas. E acontece a Mina para balançar o mundinho de Cassie. Com esse novo relacionamento, Molly se sente trocada e abandonada pela irmã que sempre dividiu tudo com ela, inclusive o útero. 😉

Molly é aquela coisa básica que temos pra hoje: gordinha, com crise de ansiedade, nunca beijou ninguém e sente que vai ficar para titia. E além disso, ela tem a mania de colecionar crushes por onde passa, se apaixonando por cada sorriso que passa por ela. Só falta a atitude, Molly. Só.

Maaaas uma hora não falta mais, não é mesmo?   Em um autoconhecimento ela acaba descobrindo como é realmente se apaixonar por alguém e fazer algo com isso, não somente colecionar paixões platônicas. No meu tempo chamava assim.

Senti um pouco de desconforto nesse livro. Apesar dos seus 17 anos, senti Molly muito infantil. Também fiquei perdida no quesito aparência. Apesar de descrever como cada um é,  tive dificuldade de idealizar os personagens.
Curti bastante a linguagem do amor sem preconceitos, as referências (que vão de Harry Potter a Professor Xavier) e também o super divertido Reid.

Achei alguns personagens perdidos. Alguém jogou o Max ali e até agora não entendi a dele. Também não sei de onde veio o Isaac.

Fora isso tudo, livro muito gostosinho de ler e indicado praqueles momentos de depre literária que tu precisa ler algo pra limpar teu organismo pro próximo livro que vai arruinar a tua mente. Hahaha tu sabe do que to falando, né não?

Um abraço pra todas as meninas e meninos que se sentem desajustados durante a adolescência e acham que a vida acabou ali e não tem mais jeito. Amigxs do meu coração,  o tempo é uma mãe, monamores. Uma mãe maravilhosa que cuida de tudo na hora certa.

Vamos que vamos pra mais uma leitura comigo?
Se joga com a Molly e PELAMOR, chama o crush pra sair logo. O NÃO você já tem, né?