Carina Rissi é Carina Rissi, né, meus amores?! Vamos combinar que a mulher não brinca em serviço quando o assunto é escrever. Então para lacrar ainda mais esse furacão me vem com o livro Quando a noite cai.

Preciso dizer que o estilo de escrita dela me cativa demais. Ela consegue misturar as coisas mais loucas e trazer até all star pro nosso mundinho lindo e do nada: bum, gamamos em mais um personagem.

Briana é daquelas meninas que crescem antes da hora por necessidade, bem do tipo que a gente curte. Acontece que a menina tem uma má sorte bizarra e não para em emprego nenhum. Para melhorar, tem uma mãe fofa, uma Lola maravilhosa que a gente quer apertar e uma irmã louca que a gente se identifica. Afinal, nós todas somos um pouco loucas, não é mesmo?

O diferente nessa história é que Briana tem uns sonhos malucos e medievais desde os 18 anos e convive com esse fato há cinco anos. Sonhar com um guerreiro sarado não é de todo ruim, e quando a menina se depara (ou se atropela) com a cópia de seu sonho na rua, tudo fica ainda mais divertido. Impossível não se apaixonar por Gael. É aquele tipo calado que quando sorri nossas pernas viram gelatina e que traz as melhores cervejas. Tem melhor?

Tem romance, aventura, comédia e até umas lagriminhas rolaram por aqui. Demorei a falar desse livro, mas agora preciso de alguém pra conversar sobre ele [risos]. Carina Rissi não me decepcionou e mais uma vez me fez gargalhar. O final é daqueles que tu fica apreensiva e implora pra dar tudo certo. Maldições, guerras e Irlanda. Junta um moço lindo e uma menina maluca. Acrescenta um pouco de magia e você vai amar. Por favor, leia e venha comentar comigo pois não estou sabendo lidar com essa carência súbita depois desse livro.

Até mais. 😉