Preciso confessar pra vocês que receber livros em casa deveria ser considerado um jeito de salvar a humanidade. Tem coisa melhor do que ouvir o carteiro gritando? Dá pra acordar até feliz, se for muito cedo. Quando recebi esse livro, além de toda a felicidade já mencionada, vi a dedicatória linda da autora, só pra mim, daquele jeito que parece que o livro inteiro foi feito especialmente pra você. Naty, amei, sua fofa.

Naty Rangel é uma autora carioca e super querida que virou parceira e está no nosso projeto #LeiaUmNacional. Não conhece? Aqui ó: http://pipocanerd.com/projeto-leia-um-nacional/Porque valorizar nossos autores é super bacana e temos coisa boa viu? 

Sem mais delongas, vamos ao livro?

Jennifer, Vitor e Lucas são nossos personagens maravilhosos desse livro. Jennifer e Lucas são irmãos, perderam os pais cedo mas tem aquela tia maravilhosa que os acolheu na cidade maravilhosa e cuidou dos dois com muito amor. Agora crescidos e independentes, cada um corre atrás nessa vida de adulto, porque a vida não para, né?

Jennifer é uma fotógrafa que sempre sonhou em trabalhar na revista Famosos. É aquele trampo dos sonhos de qualquer um e só de imaginar dá aquele frio na barriga. Mas e quando o chefe desde a hora da entrevista mostra que pode ser um cretino de marca maior?

Com direito a tapas e risos, esse livro tem tudo que os livros gringos tem. Tem ação, romance, suspense e algumas lagriminhas. Portanto, se tua desculpa pra não ler conteúdo brazuca é falta de conteúdo bacana, não cola mais. Naty Rangel tá ai pra mostrar que somos tão bons quanto eles.

Retratos de uma vida conta ainda de um relacionamento abusivo, fala sobre superar os medos e buscar sempre a força dentro da gente. Luke é um irmão maravilhoso e confesso que não gostei do Bernardo. Sei lá, não bateu muito. Veremos o que acontece com ele, já que no final a autora deixou o suspense sobre um próximo livro.

Vitor e Jennifer formam um casal bacana e fofo. Os dois são meio caos e se encontram um no outro no meio dessa bagunça. Destaque para Wagner que tem um espaço no meu coração de tão querido que ele é.

A única coisa que senti muita falta aqui foi um epílogo. Me senti órfã no final do livro, querendo mais e mais. Também me senti assim na leitura, querendo ler devagar para não acabar mas ao mesmo tempo querendo saber o que ia acontecer.

De tudo, obrigada Naty. Outra leitura deliciosa de fim de tarde com esse livro lindo e com essa capa que é uma graça. Você, Pipoca, venha conhecer mais esse livro e depois me conte o que achou. Até!

Esse livro integra nosso projeto Leia Um Nacional. Participe!