O livro  Um corpo na biblioteca conta a história de uma moça que fora encontrada morta na Biblioteca da família Bantry.
A intriga da história é que a priore a moça que fora reconhecida como Ruby Keene não conhecia ninguém da casa e para piorar trabalhava em um Hotel longe da aldeia em que fora encontrada.
Precipuamente, os principais suspeitos foram os donos da casa, todavia depois da descoberta que Ruby era dançarina no Majestic Hotel, alguns hóspedes também entraram para o rol de suspeitos.
Os leitores de Agatha sabem que algumas histórias são investigadas pelo espetacular Hercole Poirot e outros por Miss Marple que não supera Poirot, mas que é tão brilhante quanto o mesmo.
É maravilhoso quando Agatha cita sua própria obra no livro.


“É claro que interessa. Os senhores gostam de contos policiais? Eu gosto. Já li todos e tenho autógrafos de Dorothy Sayers, de Agatha Christie, de Dickson Can e H.C. Bailey.”


Façam suas apostas e escolham o assassino ou assassinos:


1. Josie ( prima de Ruby) – ” Era uma jovem simpática, de mais de vinte anos e menos de trinta. Sua beleza se devia mais a adornos bem utilizados do que a dotes naturais. Parecia competente, calma e de muito bom senso”.


2. Mark Gaskell ( genro do Sr. Jeferson que avisou a polícia do desaparecimento de Ruby) – “uma fisionomia ousada, inescrupulosa e agressiva. Um daqueles homens que geralmente agem por conta própria e a quem as mulheres frequentemente admiram”.


3. George Bartlett ( último homem que dançou com Ruby) – ” era um jovem magro e desengonçado, com um proeminente pomo de Adão, que se expressava com dificuldade”.


4. Adelaide ( nora do Sr. Jefferson que avisou a polícia do sumiço de Ruby) – ” uma mulher comum…tinha uma voz agradável e cativante, e lindos olhos castanhos – claros.


5. Sr. Jefferson ( hóspede do hotel e simpatizante de Ruby, era cadeirante) – ” seu rosto era forte e vigoroso, muito bronzeado, e seus olhos eram de um azul brilhante. Não havia sinal de doença ou de fraqueza”.


6. Raymond Starr ( dançava com Ruby no hotel) – ” um tipo de bela aparência, alto, esbelto e simpático, com dentes, muito alvos…tinha maneiras agradáveis e cordiais, e era muito popular no hotel”.

Agatha Christie é considerada a Rainha do Crime por que crimes são sua especialidade e suas histórias são cheias de mistério e suspense. Sem contar que é uma delícia brincar de desvendar os mistérios em cada livro. Ela escreveu oitenta romances e coletâneas de contos, além de mais de uma dúzia de peças. O livro The body in the library foi escrito em 1942. 
A Editora Nova Fronteira lançou uma coleção linda, com capa dura e as ilustrações das capas são maravilhosas. Sem dúvida é minha coleção preferida.


Quer palpitar sobre o assassino? Leitura recomendada.