O livro Uma noite e nada mais foi publicado pela Editora Universo dos livros em 2015. Esse é o volume 1 da série Reasonable Doubt. A série ainda conta com a sequencia “Ela nunca será minha” e o último livro da trilogia chama-se “ Eu deveria ter confiado em você”. É um romance com conteúdo New Adult.

Em Uma noite e nada mais, temos o universo jurídico encontrando o da dança através do envolvimento de Andrew com Alyssa.

Andrew Hamilton é um cafajeste de carteirinha, bonito e sedutor. Ele é um jovem advogado que sempre sai com mulheres que conhece na internet. Todo “cafa” que se preza, tem suas próprias regras, por isso Andrew também tem sua regra primordial que é a de que só sai com uma mulher uma única vez. A promessa que ele faz é um ótimo jantar, depois uma noite quente em uma suíte maravilhosa de Hotel.

Ele é um advogado muito bem sucedido em Nova York com um passado misterioso e ao que parece bem traumático. Será que todo canalhismo é por causa de algum trauma amoroso no passado?

Andrew escolhe suas “vítimas” no Datemacht que é tipo um Tinder. Ele tem um tipo preferido: mulheres loiras, curvilíneas e com lábios carnudos. Quem precisa de uma mulher inteligente quando o objetivo é apenas um único encontro casual?

Em outro site, esse voltado para advogados, ele conheceu Alyssa. Ela o procurou com dúvidas jurídicas e após as discussões profissionais, os dois passaram a ter conversas pessoais. Andrew sempre quis conhecer Alyssa, todavia ela sempre declinou de todos os convites e propostas infames de encontro casual. A certa altura de conversa com Andrew, ela descobriu o tipinho cafa de Andrew.

Aquele livro que fazem seus amigos corar com dois parágrafos de leitura, com muita sedução e erotismo. O livro é curto e pode ser lido rapidamente em uma manhã, pois a escrita é bem fluída e a linguagem é muito simples, apesar de alguns termos jurídicos.

É fantástico o início de cada capítulo, pois funciona como um dicionário jurídico. Por exemplo, temos capítulos com os termos jurídicos: ônus da prova, interrogatório, testemunha e muitos outros. A autora sempre descreve o conceito jurídico do termo do título de cada capítulo que, por sua vez, tem correlação ao tema abordado na história. Foi um trocadilho bem interessante.

Leitores vão gostar, advogados vão amar.