Sinceramente, Carter. O que falar desse livro que quero deixar exposto de frente na estante por causa dessa capa bafônica? Eu me apaixonei nele assim que o vi. Quando soube da história, pensei: é esse!
Carter e Arizona são aqueles amigos desde a infância, que implicam um com o outro e falam sobre tudo. Aquele velho clichê sobre todos os namorados tem ciúmes da amizade e aquela sensação de “preciso de um amigo assim”.
De experiência, namorar melhor amigo tem altas chances de dar caô (risos). Mas Ari e Carter estão aí pra provar que na literatura vale tudo. Os dois são melhores amigos e se conhecem desde a quarta ou quinta série. (Quem ler vai entender)

Acontece que Ari tem sérios problemas em se relacionar sexualmente com seus namorados, exigindo um alto padrão de intimidade. Enquanto isso, Carter é o galinha que tenta sem sucesso ter uma namorada mas não consegue parar de se meter em furadas. Quando eles firmam um acordo de um ajudar ao outro a conseguirem o que querem tudo vai por água abaixo. De repente, Ari percebe que o Carter é  bem bonito. E ele é um gato! Haha

Logo em seguida é a vez de Carter descobrir que existe um mulherão na melhor amiga. E essa química aflora da melhor maneira. Aos desavisados, é um Young adult. Temos cenas explícitas e pode ser que menores sejam desaconselhados. O livro é quente e sensual. É divertido e a leitura flui numa rapidez impressionante. Em quatro horas eu já estava terminando com aquela sensação de quero mais.

Os personagens secundários são maravilhosos e a narrativa prende o leitor. Achei meio rápido e clichê mas o que seria da vida sem um pouco de “já sei o que vai rolar”, não é mesmo?
Leiam e venham me dizer o que acharam. É por favor, mais capas lindas como essa. A nossa estante nerd agradece.