Em 2014, 359 e 164 séries novas estrearam na América e no Reino Unido, respetivamente. Pouco tempo de lazer há para as vidas ocupadas que muitos levam e até os mais livres não conseguiriam consumir o infindável número de conteúdos televisivos que estreia todos os anos. Por essas e outras razões que essas séries de TV foram subvalorizadas, mas você tem que conhecer. Aqui vai uma lista de séries que, apesar de imperdíveis, foram ignoradas nos últimos anos.

Man Seeking Woman (2015)

Estreado em janeiro de 2015 nos EUA, Man Seeking Woman introduz o espectador na consciência de Josh Greeenberg, um jovem que tenta sobreviver ao sofrimento de uma intensa ruptura amorosa. Incómoda e politicamente incorreta, a série contém uma forte dose de surrealismo e consegue surpreender pela sua franqueza e por materializar, sem omissões, o sofrido universo do protagonista. Sejam em encontros às cegas com monstros ou em representações extremas da preocupação maternal, a interpretação do desajeitado (mas hilariante) Jay Baruchel torna esta série imperdível para qualquer pinga-amor que não tenha receio de uma boa dose de aleatoriedade e simbolismos. O enredo é uma adaptação do livro The Last Girlfriend on Earth, escrito pelo realizador da série Simon Rich.

State of Play (2009)

Em 2009, Russel Crowe e Ben Affleck atreveram-se a fazer um remake da série que Paul Abbott fez para a BBC em 2003. State of Play é uma minisérie de seis episódios que arranca com dois assassinatos sem ligação aparente e, com o passar do tempo, torna-se num viciante thriller político. O jornalista Cal McAffrey, interpretado pelo intemporal Russell Crowe, vai investigar as mortes. Mas à medida que se aproxima da verdade, mais a sua vida é colocada em risco. Aconselhável para alguém que aprecie juntar peças de uma boa e imprevisível história, num policial pouco cliché.

The Divide (2014)

Séries de advogados são um clássico. São oito episódios com constantes momentos de intensidade emocional, tristes e alegres, a produção de Richard LaGravenese e Tony Goldwin (o vilão de Ghost e o Presidente na série Scandal). As pobres audiências na WeTV decidiram não renovar a série e, por isso, a série não teve um fim. Mas não deixa de ser uma cativante série que aborda um dos temas mais controversos da justiça norte-americana, a pena de morte. A série centra-se em Christine Rosa, uma jovem estudante de direito que colabora no Projeto da Inocência, e trabalha num caso em que conflitos entre as pessoas mais influentes da cidade de Filadélfia.

Uncle (2014)

A história começa quando Andy, constantemente rotulado como um falhado, está prestes a suicidar-se quando recebe uma chamada da sua irmã, que lhe pede para tomar conta do seu filho Errol, o desconhecido sobrino de Andy. Após um acidente de carro e uma visita a uma discoteca gay, Errol e Andy tornam-se inseparáveis, emocionalmente e musicalmente. As promos das séries deixam sempre algo a desejar e, neste caso, a BBC prescinde o toque que realmente torna esta série original: a veia musical do protagonista. A gigante imaginação que coloca o protagonista nas situações mais estranhas. A série realizada por Oliver Refson é aconselhada a qualquer amante de música.

Tell Me You Love Me (2007)

Apesar do título lamechas, a produção de 2007 escrita e dirigida por Cynthia Mort tem pouco romantismo. Os 10 episódios do drama da HBO relata a história de três casais em três fases muito distintas das suas relações, mas que têm uma terapeuta em comum, a dra. Foster. A rotina e a dificuldade de reconhecer um fracasso perante o hábito são alguns dos obstáculos que assombram a vida dos casais. É sem dúvida uma série que retrata relações realistas e cargas de intimidade que, em conjunto com as boas interpretações dos atores, dão lugar a uma representação madura e brilhante dos relacionamentos modernos. Sem espaço para pudores.

Justified (2010)

Justified é uma série realizada pelo criador do popular filme Speed, Graham Yost, que pinta a história de um John Wayne dos tempos modernos. Raylan Givens é um US Marshal que aparenta ser um cowboy urbano de gatilho rápido e de boa pontaria. Mas a produção baseada nos livros de Elmore Leonard é considerado para muitos um dos dramas mais subvalorizado dos últimos anos. Com uma forma pouco ortodoxa de impor a lei, os superiores de Givens enviam o cowboy moderno numa missão na sua terra natal. Antigos amores e conflitos, inclusive com o próprio pai, com quem viverá em permanente conflito legal, físico e verbal.

Accused (2010)

Com um elenco composto por grandes atores britânicos, como Sean Bean e Andy Serkis, esta série da BBC relata, através de 10 histórias independentes, as batalhas de algumas personagens com a justiça. Apesar dos episódios produzidos pelo realizador de 66 anos, Jimmy McGovern, contarem histórias dramáticas diferentes, esta produção anda sempre ao redor da mesma fórmula: um juízo e um veredicto. Cada episódio está envolto no ambiente depressivo apropriado: inacabados dias nublados com enredos prontos para surpreenderem o espectador.

Fonte: El Confidencial.