Gail Berman é uma das executivas mais bem-sucedidas do show businessnorte-americano. Após iniciar sua carreira de produtora na Broadway, Berman foi para a Televisão e se tornou a primeira mulher a ter comandado tanto uma emissora de TV (Fox, levada do quarto lugar para a liderança de audiência sob seu comando, entre 2000 e 2005) e um estúdio cinematográfico (Paramount, de 2005 a 2007). Seu sucesso decorreu de muitos projetos produzidos sob sua batuta; porém, ela sabe bem qual foi o mais importante em sua carreira: Buffy, A Caça-Vampiros.

Em entrevista concedida ao site The Hollywood Reporter, a executiva não titubeou em responder que série de seu extenso currículo ela gostaria que ganhasse reboot: “Buffy. A série foi parte tão importante de minha história de sucesso, e a ideia de consciência feminina e o seu significado na época para mim e para o mundo televisivo foi tão grande…”, lembrou Berman, que concluiu dizendo o que falta para levar o sonho adiante: “Se e quando Joss Whedon estiver realmente pronto para discutir esse assunto, eu irei aonde ele estiver [a fim de realizar a refilmagem].”

Gail Berman

A ideia do reboot nasceu de uma outra pergunta do entrevistador, questionando como a produtora se sentia em ver o reinício de séries de sucesso em que trabalhou, como 24 Horas,Arrested Development e Arquivo X: “Não me deprime de forma alguma. Eu vi à minissérie de 24 Horas e ela me fisgou. Se não for criativamente um fiasco, vá em frente. E eu amo a ideia de fazer um reboot de Arquivo X.”

Por fim, Gail Berman falou sobre o ódio eterno que os fãs de Firefly têm dela, por ter sido – supostamente – a “terrível” responsável pelo fim da querida série com status de cult: “Teve uma época em que meus filhos tentavam insistentemente mudar a minha página na Wikipédia. Então, uma vez por semana, eles tentavam remover essa mentira envolvendo Firefly, mas não adianta, ela sempre retorna. Eu não recebo nenhum crédito por ter colocado a série no ar, olha isso!”, finalizou Berman, rindo, mostrando que não tem mesmo sentimento de culpa pelo cancelamento da atração.

Fonte: AdoroCinema.