Quando saiu a lista de estreias de séries de 2015, os fãs de algumas tramas ficaram surpresos e apreensivos. O ano permanecerá marcado como o período do adeus de vários seriados queridos do público. Pelo menos sete produções terão suas histórias concluídas até o fim deste ano — entre elas ‘Glee’, ‘Mad men’ e ‘Parks and recreation’. Destes, cinco estreiam as temporadas derradeiras ainda em janeiro, nos Estados Unidos. A maioria ainda está sem previsão de chegada aos canais brasileiros.

603Glee_Ep603-Sc04_0023_f_hires1
Desde o último dia 9, as redes sociais repercutem os dois primeiros episódios da sexta temporada de ‘Glee’, uma comédia sobre um grupo de coral em uma escola pública de Lima, cidade no estado de Ohio (EUA). ‘Loser like me’ e ‘Homecoming’ marcam o retorno da série após um hiato de oito meses desde o fim da quinta sequência, que foi considerada uma temporada controversa. Com o elenco em luto após a morte do protagonista Cory Monteith e sem um dos personagens principais, a comédia perdeu sua essência e o criador Ryan Murphy anunciou o fim da atração em 2015.

 

‘Glee’ começa a reunir personagens de todas as temporadas:

A sexta e última temporada será menor, com apenas 13 capítulos, e trará de volta todos os personagens (e, consequentemente, os atores) originais, o que agradou aos telespectadores. Seguindo o caminho previsto para Finn, papel de Monteith, Rachel Berry (Lea Michele) será a responsável por tentar recriar o coral New Directions, antes comandado pelo professor Will Schuester (Matthew Morrison).

‘Glee’ estreou em 2009 seguindo a onda da franquia ‘High school musical’, que lançou Zac Efron e Vanessa Hudgens ao estrelato nos cinemas. Até por esse motivo, a série teve uma certa resistência do público antes do lançamento. Mas o que muita gente não imaginava era que a trama criada por Ryan Murphy seria um marco para o público jovem em todo o mundo.

A comédia foi responsável por derrubar barreiras ao trazer ao protagonismo do musical personagens considerados das minorias — homossexuais, deficientes, latinos, negros — e assuntos até então poucos discutidos. Com uma mistura de música, drama, humor e crítica social, a série debateu ao longo desses seis anos sexualidade, bullying, suicídio, gravidez e os problemas cotidianos de um adolescente.

Duas partes
A premiada série ‘Mad men’, que retrata o ambiente das agências publicitárias nos anos 1960, chega ao fim a partir de abril nos Estados Unidos. Com a mesma estratégia usada em Breaking bad, a última temporada foi dividida em duas partes. A primeira estreou no ano passado — inclusive no Brasil — e a segunda começa em 12 janeiro.

Os sete episódios da segunda parte, que completam os 14 capítulos da sétima temporada, retomam a história um tempo depois do surto de Don Draper (Jom Hamm), diretor de criação da agência de publicidade Sterling Cooper, localizada em Nova York. A história ainda mostra outros personagens do círculo social do protagonista e retrata todos os temas culturais e da sociedade norte-americana dos anos 1960, como tabagismo, racismo, sexismo, adultério, homofobia e feminismo. Premiado pelo papel de Don Draper, John Hamm chega ao último episódio de ‘Mad men’ em maio

 

Confira teaser da temporada final de ‘Mad men’:

 

 

Se ‘Glee’ tornou-se um marco por tratar de assuntos polêmicos, o trunfo de ‘Mad men’ foi o cuidado da produção comandada pelo diretor Matthew Weiner em relação à autenticidade histórica, ao estilo visual, ao figurino, às atuações, ao roteiro e à direção. Tanto que o seriado conquistou desde 2007 quatro Globos de Ouro e 15 Emmys, incluindo quatro estatuetas seguidas na categoria de melhor série dramática em destaque. Além disso, o programa pode ser considerado precursor a ponto de ter influenciado outro sucesso televisivo: ‘Downton Abbey’, sobre o legado da família Crawley no início do século 20.

Fim das risadas
Também terminam suas histórias neste ano ‘Parks and recreation’ e ‘Cougar Town’. As duas comédias têm em comum o fato de se destacarem, principalmente, por conta das protagonistas. A humorista Amy Poehler é a estrela de ‘Parks and recreation’, enquanto Courteney Cox deixou a sombra da personagem Mônica, de Friends, ao ganhar a própria série, ‘Cougar town’. No entanto, a baixa audiência de ambas determinou o fim das séries.

‘Parks and recreation’ mostra em formato de documentário a vida de Leslie Knope (Amy Poehler), a vice-diretora do Departamento de Parques e Recreação da cidade fictícia de Pawnee. Já ‘Cougar Town’ retrata o cotidiano de divorciados em busca de um novo romance, na pequena cidade da Flórida. Após três temporadas, a série foi cancelada, mas voltou à telinha por outra emissora e, agora, encerra de vez as aventuras de Jules Cobb (Courteney Cox), uma recente divorciada e mãe solteira que explora as verdades sobre namoro e envelhecimento.