Eiji Aonuma comentou sobre a versão original de The Legend of Zelda: Majora’s Mask à revista GameMaster:

“No começo, foi dito para nós que precisaríamos começar a trabalhar no original imediatamente após Ocarina of Time. Já que teríamos que fazer um jogo que seria tão divertido quanto com tão pouco tempo, precisávemos de alguma inovação que não estivesse em Ocarina of Time. Olhando para trás, agora eu penso que inovação de fato surge quando você trabalha sob algum tipo de pressão grande.”

“Desde o lançamento [de Majora’s Mask], ninguém fez algo similar, e acredito que o fato de ser único é o que permitiu ao jogo deixar uma forte impressão, mesmo agora, nas memórias dos fãs. Tendo dito isso, porém, eu estava muito preocupado no lançamento se os usuários iriam aceitar o jogo, exatamente por ser único.”