Nas viagens anteriores de Lara Croft, vemos ela em missões para descobrir alguns mitos e lendas ou até mesmo, ver exércitos antigos e espeleologia através de submundos nórdicos, a fim de reunir a armadura do arcaico que segundo os rumores, pertencem aos deuses. O universo de Tomb Raider pode ter seu lado “magico”, mais que muitas vezes, são historias baseadas em alguma na vida real. Mesmo após o reboot de 2013, a Crystal Dynamics ainda trabalha em sua ficção baseada em uma lenda histórica da vida real. Para Rise of the Tomb Raider, Lara vai iniciar uma pesquisa sobre os segredos da imortalidade, por uma cidade antiga que foi afundada em um lago congelado séculos atrás.

Logo no início do processo de desenvolvimento, a Crystal Dynamics lançou uma ampla procura de diferentes mitos que não tenham sido tão explorados em outras peças de ficção. No entanto, o estúdio tentou olhar não apenas o próprio mito, mais sim em o que a Lara está correndo atrás. O estúdio olha para a localização e a cultura ao redor do mito. Por exemplo, usando o mito definido dentro da Rússia, vai exigir que a equipe projete o jogo na Rússia, e isso afeta outros aspectos do design do jogo, empurrando a equipe para construir tecnologia para replicar montanhas e neve. Se a equipe escolhe um mito situado no interior das selvas da América do Sul, vai exigir um conjunto completamente diferente dos desafios técnicos.

“Queríamos colocar Lara em um novo local, onde sobrevivência predomina e de uma aparência totalmente diferente do que Yamatai”, diz o diretor do jogo Brian Horton. “Quando fizemos a pesquisa, descobrimos um mito que nos levaria para as montanhas da Sibéria, e que parecia ser apenas um lugar hostil, muito legal, que se tornou uma grande base para a nossa história e deu-nos uma paisagem que era nova, que foi necessário um novo conjunto de tecnologias.”
Ao escolher o mito de Rise of the Tomb Raider, a Crystal Dynamics teve outro fator a considerar: Como seria o núcleo da fábula do jogo para amarrar as experiências de Lara desde o jogo anterior? No reboot de 2013 , Lara encontro algo que ela nunca esperava que poderia ser real: uma alma imortal. Ao retornar para casa, Lara não conseguiu se afastar das lembranças de Yamatai. Na verdade, a melhor maneira para que ela lide com esse estresse pós-traumático, foi começar a pesquisar outros mitos imortalidade. Encontrar um outro mito para perseguir e se encaixa muito bem com a meta-narrativa de Lara.

“Uma das coisas que eu amo sobre Lara, é a sua determinação, mas neste momento, ele é cultivado como se fosse uma obsessão que ela persegue o segredo da imortalidade em todo o mundo à procura de qualquer indício de que pode validar o que ela viu”, diz o diretor criativo, Noah Hughes. “Ela está quase no fim neste ponto da história. Alguns desses mitos são verdadeiros entre as culturas. Há ecos desse mito por toda parte. Mas ela só quer aquele que liga o segredo da imortalidade para a cidade perdida de Kitezh.”
Do pintor pós-impressionista Konstantin Gorbatov, ‘A Cidade Invisível de Kitezh’ (1913)

Não há muitos de detalhes sobre a perdida – ou invisível – cidade de Kitezh nos livros de história, mas em suma, o mito é baseado em torno de uma antiga lenda russa, que remonta ao século 13. A lenda, na verdade, fala de duas cidades, Maly Kitezh (Little Kitezh) e Bolshoy Kitezh (Big Kitezh), e começa após o Grande Príncipe de Vladimir, Georgy II, fundar a cidade de Bolshoy Kitezh, fora das margens do Lago Svetloyar nos dias modernos da Rússia. O assentamento foi dito ser um espetáculo cheio de segredos maravilhas e conhecimentos enigmáticos.

A lenda continua quando um preço mongol chamado Batu Khan, invade Maly Kitezh. Georgy recua com seu exército para Bolshoy Kitezh. Batu Khan rastreia Georgy de volta a esta cidade escondida e marchas contra ela. Curiosamente, os moradores de Bolshoy Kitezh fazem nenhum movimento para se defender de invasores mongóis. Em vez disso, toda a cidade começa a orar, e antes que o exército de Batu Khan põe os pés no Bolshoi Kitezh, toda a cidade começa a afundar sob as ondas do lago, tendo todos os seus segredos para as profundezas abaixo. Hoje em dia diz-se que apenas aqueles que são puros de seu coração e alma, irão encontrar seu caminho para Kitezh.

Nós vamos ter que esperar até o lançamento de Rise of the Tomb Raider no Xbox One e Xbox 360, para ver se Lara prova ser pura do coração, mas de qualquer forma, deserto da Rússia e túmulos escondidos irão desafiar esta exploradora. Nós não sabemos o quanto da lenda de Kitezh iremos encontrar no jogo, ou mesmo se Lara vai pôr os pés em ambas as cidades, mas a Crystal Dynamics escolheu um mito interessante, e um pouco desconhecido, e estamos animados para ver como eles se conectam.