Amanhã completará 9 anos de uma união que deu certo.

Nenhuma outra união entre empresas rendeu tantas alegrias quanto a fusão da Pixar com a Disney. Não são só as crianças que curtem as produções de animação como Toy Story, Procurando Nemo e Carros, mas as centenas de pessoas que confiaram no talento e visão de um grupo de profissionais cujo trabalho mudou para sempre a maneira de animar desenhos e criou personagens que estão nos corações de todos.

A história da criação da Pixar combina sonhos de jovens artistas, engenheiros e cientistas de diferentes áreas que, apesar das limitações técnicas e econômicas, estavam convencidos de que por meio do trabalho e da experiência, eles conseguiriam revolucionar a forma que os desenhos animados eram feitos.

A união definitiva dos talentos da Disney e Pixar foi oficializada em 24 de janeiro 2006, mas as atividades em conjunto das companhias começou em 1990, quando os diretores de ambas as empresas analisaram a possibilidade de trabalharem juntos.  Essa decisão foi tomada em 1991, quando assinaram um acordo para a produção e distribuição de um filme animado digitalmente.

Na verdade, essa também não foi a primeira vez que a história da Pixar e da Disney se cruzou. Isso aconteceu muito tempo antes, quando o então adolescente John Lasseter, um dos três sócios fundadores da Pixar, descobriu que a Disney estava contratando ilustradores. Ele não hesitou um instante sequer: John pegou o livro “A Arte da Animação”, de Walt Disney, e procurou de todas as formas possíveis, uma oportunidade de trabalhar na Disney. Ele conseguiu o seu primeiro trabalho no Magic Kingdom e, assim que começou a faculdade, com 20 anos, garantiu uma vaga entre os ilustradores dos estúdios Disney. Lá, ele não demorou a mostrar todo o seu talento. Lasseter tinha ideias realmente revolucionárias para a animação e ele fala sobre isso em um documentário sobre a Pixar: “em 1979, os artistas tinham pavor de computadores, acreditavam que as máquinas os deixariam desempregados”.

Como começou a história da Pixar?

  • George Lucas, da Lucas Film e o criador de Star Wars, chama Ed Catmull, engenheiro do The New York Institute of Technology, para fazer parte de uma inovadora equipe que trabalharia com o desenvolvimento da arte digital. “Foram anos em que ficávamos até qualquer hora trabalhando nos computadores, fazendo gráficos”, conta Catmull.
  • Em 1983, Lucas decide criar uma divisão de animação computadorizada chamadaPixar. O jovem animador John Lasseter começa a fazer os seus primeiros trabalhos e, um ano depois, é contratado para trabalhar no curta-metragem As Aventuras de André e Wally B., que depois se tornaria o primeiro curta-metragem de animação computadorizada. Eles surpreendem o mundo do cinema e da tecnologia ao exibirem algo que jamais havia sido feito antes.
  • Apesar de darem o primeiro grande passo na história da animação, George Lucas chegou ao limite das suas possibilidades para financiar o projeto de animação computadorizada e, em 1985, a Pixar e todo o esforço da equipe parecia estar prestes a desaparecer.
  • Quando tudo indicava que cada um seguiria o seu caminho, o novo multimilionário Steve Jobs entra em cena. Ele fecha um acordo com Lucas e paga 5 milhões para ficar com a divisão da empresa. Jobs não perde tempo e coloca à disposição da sociedade mais 5 milhões de dólares para que mais um curta-metragem de animação fosse produzido.

 

Encontrando a Disney

Com a entrada de Jobs, a Pixar deixa de ser uma empresa de hardware e software para animação e, em pouco tempo, transforma-se na desenvolvedora mais inovadora em arte computadorizada digital da época. Os estúdios Disney seguiram de perto a evolução da Pixar e logo viraram um dos seus principais clientes.

Em julho de 1987, o curta-metragem O Sonho de Red surpreende a todos. Logo depois, em março de 1988, Tin Toy é o primeiro curta de animação a receber um Oscar. O público fica encantado e todos começam a falar sobre as maravilhas de poder fazer os desenhos animados digitalmente. Em 1991, a Disney anuncia que trabalhará junto com a Pixar em um projeto. Depois de idas e vindas na produção, em 1995 a parceria estreia o seu primeiro filme: Toy Story.  Em poucas semanas, o filme quebrou todos os recordes de bilheteria. Ele fecha o ano sendo o título mais assistido no mundo inteiro e passa a fazer parte da lista dos maiores clássicos de todos os tempos.

O sucesso de Toy Story leva a Pixar à Wall Street. Em poucos dias, eles levantam mais de 130 milhões de dólares, tornando-se a operação financeira mais importante do ano.

Na cerimônia do Oscar de 1996, John Lasseter recebe uma estatueta pela direção de Toy Story, e Ed Catmull, junto com a sua equipe de engenheiros, leva o prêmio de Ciência e Engenharia pela invenção e composição das imagens digitais.

Em 1997, a Disney anuncia um acordo com a Pixar para a produção de mais 5 filmes nos próximos 10 anos. Tantos anúncios não fazem a Pixar perder o ritmo e, em 1998, a empresa apresenta outro sucesso de bilheteria e originalidade com Vida de Inseto.

Antes do final do século 20, Pixar e Disney voltam a surpreender o público com Toy Story 2.

Pouco tempo depois, em 2001, Monstros S.A. se transforma no filme preferido de crianças e adultos. Em 2003, eles apresentam outro filme que se tornaria inesquecível:Procurando Nemo. No ano seguinte, a história recebe muitos prêmios e se transforma no DVD mais vendido da história. Em 2004, as empresas lançam Os Incríveis.

Finalmente, chega o ano da união. Em 2006, a Disney informa a compra da Pixar por 7,5 bilhões de dólares, decisão que transformou o lendário Steve Jobs, o ilustrador e diretor John Lasseter e o genial Ed Catmull nos sócios perfeitos que terminariam de transformar a Pixar na mais importante produtora de filmes de animação do mundo. Uma história incrível que, apesar de tudo o que já foi realizado, acabou de começar.

 

Você já assistiu a esses filmes?

Uma demonstração do espírito do trabalho em equipe da Pixar: todos os 14 filmes da Pixar foram dirigidos e codirigidos por 14 diretores diferentes.

 

1995: Toy Story / John Lasseter

1998: Vida de Inseto / John Lasseter e Andrew Stanton

1999: Toy Story 2 / John Lasseter, Ash Brannon e Lee Unkrich

2001: Monstros S.A. / Pete Docter, David Silverman e Lee Unkrich

2003: Procurando Nemo / Andrew Stanton e Lee Unkrich

2004: Os Incríveis / Brad Bird

2006: Carros / John Lasseter e Joe Ranft

2007: Ratatouille / Brad Bird e Jan Pinkava

2008: Wall-E / Andrew Stanton

2009: Up: Altas Aventuras / Pete Docter e Bob Peterson

2012: Toy Story 3 / Lee Unkrich

2011: Carros 2 / John Lasseter e Brad Lewis

2012: Valente / Mark Andrews, Brenda Chapman e Steve Purcell

2013: Universidade Monstros / Dan Scanlon