Oi oi pipocas, turubooom?

A quem me seguiu de Simon até aqui, olá de novo. A quem chegou de surpresa, bem vindo.

Vamos falar de Leah fora de Sintonia, continuação / paralelo de Com amor, Simon.

Se a expectativa tava alta? Bastante! Eu amei o primeiro livro, focado no personagem Simon e com a narrativa fluida e bem construída. Diferente do livro da Molly, que a autora se perdeu demais, Simon nos trouxe muito amor e um livro bem desenvolvido. Infelizmente isso não aconteceu aqui. Leah era uma personagem maravilhosa de linda e incrível e a autora não conseguiu trazer o que eu esperava dela. Pra mim, o que aconteceu foi a infantilização da Leah, cheia de orgulho e suas convicções fechadas.

A Leah é criada por mãe solteira, bissexual, com ódio de tudo e todos e completamente aficcionada por Harry Potter (quem não?).

Toda essa raiva nela me incomodou em muitos momentos. Enquanto ela parece ser apenas mal humorada e incomodada com o que não consegue lidar, às vezes beira a chatice.

Mesmo assim, Leah é maravilhosa. Não me arrependi de ler o livro mas queria que ele fosse mais bem construído.

Leah vive uma bissexualidade quase no armário. Embora sua mãe saiba da sua escolha, seus amigos não sabem e ela meio que se fecha. Ainda por cima ela se vê apaixonada por alguém que sempre odiou e também não sabe lidar com isso.

Não saber lidar é o lema de Leah. E é assim com todo adolescente. Ela não sabe como lidar com o fim do colégio, formatura, faculdade, distância, amores e nem ao menos com quem odeia Harry Potter (quem não?).

Leah é um poço de sarcasmo e atitude, e mesmo sentindo falta de um livro mais fluido, eu adorei sua história. A autora consegue nos fazer sentir exatamente o que o personagem sente. Leah é azeda mas super segura de si. Ela não tem problemas com sua aparência mas sente falta de coisas que não tem, capacidades, etc. Isso a incomoda mais do que seu peso acima do padrão. Eu amei isso nela.

Romance entre mulheres ainda é incomum na literatura e a autora conseguiu fazer de uma maneira ótima. É sutil e delicado e eu torci muito pelo casal.

De resto, o livro se passa depois dos acontecimentos de Simon e essa sequencia é muito bem feita.

Eu curti o livro mas espero que a autora não crie mais. Se a trama continuar, que seja mais bem desenhada e não se torne mais do mesmo. Em sua narrativa, ela me trouxe muito que eu queria da Leah e foi lindo. Não acabe com isso pra mim, por favor.

No mais, leiam. Leah é uma personagem incrível em sua força e carisma.

 

Beijos e até a próxima.