Salve salve, pipoqueiros.

A Editora Avec nos enviou o e-book do mais recente lançamento do autor Cesar Alcázar, que nada mais é do que um livro de contos. São doze contos selecionados pelo próprio autor que englobam vários gêneros literários. Aqui nós podemos ver: fantasia, ficção científica, terror psicológico, suspense e drama. Essas histórias não tem aparente ligação dentre elas, talvez por terem sido escritas e publicadas em anos e momentos diferentes (entre 2009 e 2015).

Esse livro já me ganhou pela capa. Tem uma pitada de ficção científica, pelo fundo cósmico, e ao mesmo tempo parece que foi uma foto rasgada em quatro. Lá pela metade do e-book pude notar o quanto Cesar é versátil na escrita. Ele pula de gênero a cada final de capítulo, do tipo que nem dá pra perceber que foi o mesmo autor da história anterior. Eu particularmente amo livros de contos, ainda mais quando eu não conheço o autor, porque dá pra captar o desenvolvimento e a transformação da coletânea.

Os contos que eu mais gostei:

Segredos – É a primeira história e nela vamos acompanhar as memórias de um homem na época que ele era uma criança (dos oito aos quatorze anos), quando morava em um casarão em Calle San Martín, na Argentina. Fenômenos estranhos acontecem nessa casa, como se fosse uma mansão mal-assombrada, e só o menino consegue notar as tais atividades. Ele tenta alertar aos pais, mas estamos cansados de saber que o pai ou a mãe nunca ligam para os avisos de uma criança visivelmente desesperada. Normalmente esse tipo de retrato familiar não acaba bem. O sentimento de impotência que se expande dentro do garoto passa para a gente. Um detalhe muito bacana foi o contexto histórico criado: Na época da ditadura militar na Argentina.

Pandora – Após um roubo bem sucedido de um artefato dentro de um museu, pessoas conectadas a tal roubo são domina por um surto e consequências graves são destinadas a elas. Esse conto é dividido em quatro partes, cada um narrando o desenrolar desses quatro personagens.

O Filme – Um critico de cinema é chamado por um diretor para que possa avaliar sua mais recente obra. O que o crítico não esperava era que a experiência áudio visual o levaria a loucura. Eu achei que esse foi o conto mais perturbador, bem Black Mirror.

Eu ainda estou aqui – Essa história é escrita diferente dos outros contos: são gravações. Uma praga que assombra o mundo está deixando pessoas infectadas e pouco tempo depois, mortas. Um rapaz começa a fazer seu diário de gravações relatando o dia a dia dele e de seus poucos amigos que sobreviveram. Esses relatos mexeram comigo porque nós estamos em plena pandemia. E eu também senti um pouco da essência do livro Eu sou a lenda, talvez tenha servido de inspiração.

Esses foram os meus preferidos, mas o livro é repleto de outras temáticas e você com certeza vai se identificar com vários! Mais uma vez, o autor é fenomenal.

Até a próxima.

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *