Salve salve, pipoqueiros!

Esse mês recebemos a caixinha comemorativa de dois anos do Clube Intrínsecos! A caixinha 024 veio repleta de surpresas: O livro novo da Beth O’ Leary, um pin comemorativo e o um livro extra que a editora já tinha anunciado que receberíamos. É desse livrinho bônus que vamos conversar agora.

Confesso que julguei o livro pela capa. Conversei com a minha parceira de resenhas assim que a encomenda chegou e exclamei o meu receio: achava que seria um livro bobo, daqueles que deixamos cheio de poeira na prateleira … Eu estava redondamente enganada.

Um certo dia fui ler o primeiro capítulo para ver o que eu achava e não larguei mais. Esse livro me conquistou de tantas formas … Ele é sensível, aborda temas atuais, é extremamente bem escrito e o fator crucial para ele me arrebatasse foi o narrador. Red é um carvalho imenso com tanto amor e com um olhar que vai muito além do que nós, meros mortais, jamais alcançaríamos.

A história:

Red é um carvalho-vermelho-americano centenário típico da América do Norte. Ele se encontra em uma vizinhança há mais de dois séculos e é conhecida por todos por ser a “Árvore dos desejos”. Red sempre se questionou o porquê do título já que nunca realizara nenhum desejo, mas vida que segue.

Red já abrigou vários moradores em seu tronco ao passar dos anos. Atualmente seus inquilinos são: sua melhor amiga, um corvo fêmea chamada Borgô, uma família de gambás, comandada pela mãe Aranhapeluda, uma mãe guaxinim e seus filhores, Haroldinho, Agnes e sua trupe de corujas e uma tradicional família de cangambás.

O carvalho se encanta pela moradora nova que chega na vizinhança. Samar é uma criança tristonha, mas com uma luz interior muito forte. Inúmeras vezes, ao tardar da noite, a menina sentava próximo ao carvalho e ficava em silencio. Até que um dia, sabendo da sua fama de árvore dos desejos, Samar prende uma fita com a frase: gostaria de ter um amigo.

Mexido com a mensagem, Red quer ajudar essa Samar. Quer se sentir útil na função que os moradores do bairro deram a ela. Red não vai medir esforços para atender esse pedido.

Árvore dos desejos me despertou um sentimento que talvez poucos livros tenham feito: A esperança de uma sociedade melhor. Por mais que esse livro tenha sido catalogado infantojuvenil, ele serve para todas as idades. Com certeza as crianças e adolescentes terão uma perspectiva muito boa no que desrespeito a história, mas os adultos terão um quentinho ao terminar o livro que é um sentimento inenarrável.

Ele fala muito sobre o poder da amizade, a esperança que muitas das vezes perdemos quando chegamos a uma fase na vida, ele tem uma camada histórica muito atual que fala justamente do preconceito e suas facetas com o desconhecido. A autora arrebentou na escrita. E olha, dar voz a um ser não humano é super difícil.

Imagina! Ler os pensamentos de uma árvore centenária! E ter uma comunicação constante com os animais que vivem nela. Realmente … sem igual.

Vocês precisam dar uma chance para esse livro. Traz várias mensagens super importantes.

Até a próxima!

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *