Salve salve, pipoqueiros!

Eu sou completamente apaixonada pela Evelyn Hugo e, quando vi o novo lançamento pela Companhia das Letras da mesma autora, fui correndo solicitar para a editora. Não li a sinopse e nem quis saber, só confiei no trabalho da Taylor Jenkins e mergulhei de cabeça.

Após uma desastrosa noite, Lauren e Ryan brigam feio. Na verdade, eles já estavam se estranhando há um tempo e não demora muito para a palavra “divórcio” surgir na mente de ambos. O relacionamento de onze anos tem seu começo maravilhoso, um início de casamento bom, mas com as suas dificuldades e o momento atual que já está no desgaste total.

Vamos ver tudo pela perspectiva da Lauren. Acompanhamos a evolução do namoro, os bastidores do casamento e ao consenso da separação por um ano. Sim, eles vão ficar separados por 12 meses na esperança de tudo voltar ao normal. O romance todo se passa em Los Angeles.

Esse livro se trata de relacionamentos. Amorosos, familiares, conjugais e de amizade.

Rachel, a irmã de Lauren, é a melhor personagem do livro. Dá conselhos bons, está sempre ao lado da família e é totalmente independente. Lauren tem muito receio em conversar com ela sobre o Ryan porque a irmã nunca teve nenhum tipo de relacionamento de longa data. Mal ela sabe que Rachel é uma pessoa muito bem decidida e que esses anos que Lauren esteve com Ryan, ela pouco se importou com a seu estado civil.

Charlie, o irmão mais novo das duas, é o mais afastado da família. Não porque ele quer, mas sim por causa da distância do atual endereço dele. Ele tem um grande coração e dá pra ver pelas sutilizas que ele esboça que ama demais a família.

Leslie, a mãezona dessa trupe, é uma guerreira. Criou os três sem uma figura paternal e deu tudo certo. Um exemplo de fortaleza. Ela tem um papel muito importante nessa história. E a mãe dela, a vovó (que eu esqueci o nome) que é uma graça!

Eu não tenho muito o que falar do Ryan. Na verdade, acho que ele é o personagem com menos construção de caráter que eu vi. Acho que foi de propósito para que sintamos uma certa dúvida a respeito da índole dele.

Passei muita raiva com a Lauren. Nossa. Tinha horas que eu queria sacodir essa mulher. Eu imagino que deva ser muito difícil passar por uma separação, mas em inúmeras horas ela se diminuía e colocava a culpa nela própria. Sempre com receio da opinião alheia e da própria família.

O ponto alto desse livro é quando chega na metade. Lauren amadurece de uma forma brilhante. Os detalhes que a autora quis que a gente soubesse do dia a dia de Lauren engrandeceu a personagem. Teve um momento que eu já concordava com a linha de raciocínio dela, deferente da Lauren do começo da história.

Eu gostei demais do enredo e quero ler tudo o que a Taylor Jenkins escreve.

Até a próxima.

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *