Salve salve, pipoqueiros!

Já adianto logo que o livro Eu estou pensando em acabar com tudo é um suspense confuso e muito profundo. O que me chamou a atenção foi o trailer do filme, aí tivemos a maravilhosa notícia que a editora rocco nos enviaria ele.

Comecei a lê-lo sem nenhuma expectativa. Só sabia realmente da premissa por alto: Um casal de namorados vai fazer uma viagem para a menina conhecer a família do rapaz. Ponto. Na verdade, essa história é um terror psicológico, e a falta de informações acabaram contribuindo para eu identificar qual o suspense que o autor estava propondo.

A história:

Jake está ansioso para levar a nova namorada à casa dos pais. Já ela, está pensando seriamente em terminar o namoro deles. A narradora é a própria namorada de Jake e ela está repleta de pensamentos conturbados, desde mensagens de voz e chamadas cheias de simbolismo que a assombra, até a fatídica decisão de terminar o namoro com o Jake.

A maior parte da história se passa dentro do carro, então pode ser um pouco cansativo. O livro é recheado de diálogos dos dois, com muitas discussões a respeito de pensamentos do cotidiano como: divórcio, solidão, profissão, família, etc. Teve horas que eu me senti um pouco claustrofóbica de tanto tempo de descrições de paisagem e silêncios constrangedores.

Você começa achando muito estranho essas mensagens de voz que a narradora recebe. São aparentemente desconexas com o contexto da história, mas ao mesmo tempo você não conhece muito a respeito da protagonista. Por que ela não pediu ajuda? Por que não contou ao Jake? As mensagens são bem sinistras.

Esse livro é confuso e te deixa ansioso para finalmente chegar no desfecho. Mas vou te dar uma dica … os detalhes são preciosos. Todas as passagens, citações e reflexões que os personagens fazem são importantíssimos para chegarmos no final do livro e entendermos algo. Precisa ler com bastante atenção. Ou talvez ler duas vezes.

Confesso que vi um vídeo quando terminei de ler, porque eu não tinha entendido muito bem o que estava se passando nas últimas 20 páginas. Depois de pegar algumas referências, passei a analisar o final bem melhor. É um terrorzinho psicológico que não te dá sustos, mas causa uma ansiedade e mal estar tremendo. Próximo do final, eu tive que parar várias vezes porque eu não estava aguentando de tão angustiada que estava.

O autor escreve muito bem e conduz a história de uma maneira que a gente não sabe aonde que os protagonistas vão parar. É uma incógnita o caminho deles. Claro, o autor dá pistas sobre o que pode acontecer através de alguns flashs de momentos fora da narrativa, mas a gente só entende mesmo chegando nos últimos cinco capítulos.

Muitas pessoas não acharam o final tão bom, mas eu achei um pouco triste. Eu me afeiçoei muito ao casal, eles funcionavam como protagonistas da história. Em muitas situações e reflexões que eles discutiam são bem peculiares e pertinentes para o nosso dia a dia.

Enfim, um livro curto (222 páginas) para quem que quer fugir desses finais meio clichês e felizes.

Até a próxima!

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *