Salve salve, pipoqueiros!

Quem acompanha a mais tempo nosso trabalho já viram o quanto eu idolatro essa mulher que é a Margaret Atwood. Ela consegue escrever romances e contos dos mais variados temas, e o melhor: Deixa-los mega interessantes. A Editora Rocco nos enviou A Odisseia de Penélope.

Isso acontece nesse pequeno livro. A Odisseia de Penélope tem apenas um pouco mais de 120 páginas, e uma vasta riqueza histórica.

Esse livro tem como inspiração A Odisseia, de Homero. Um poema que retrata a épica jornada de Odisseu, um rei que passou por poucas e boas na Guerra de Tróia e que levou vinte anos para enfim retornar a sua casa.

Penélope, nossa protagonista, é a esposa de Odisseu. Aqui vamos conversar com ela para entender suas origens, sua infância, sua entrada na vida adulta e seu casamento com Odisseu aos quinze anos. Observamos os bastidores de uma jovem que foi obrigada a se casar e aguentar os tormentos de uma vida solitária, já que Odisseu fica duas décadas fora.

Aqui também vamos tentar entender a razão pela qual Odisseu, ao voltar para casa, mata os todos os pretendentes de sua esposa e suas doze escravas.

O que eu mais gostei desse livro foi a forma como é narrado. A própria Penélope, que está vagando pelos campos de Asfódelos, nos conta abertamente sobre seus receios, dúvidas e os pensamentos que tinha na época. Além de fazer vários comparativos aos dias de hoje.

Margaret consegue deixar até os assuntos mais antigos e complexos mais empolgantes, e dar voz as personagens pouco exploradas nesses mitos. Penélope é inteligente, cativante, corajosa e muito leal. E ao contrário do que outras pessoas pensam, ela não era frágil e indefesa.

Sua paciência e pulso firme com Telêmaco não foi retratado em outras histórias, por mais que seu filho rebelde tenha a desobedecido diversas vezes. Odisseu pouco aparece aqui, afinal, não é a história dele. E Helena de Tróia, prima de Penélope, é retratada com o símbolo do caos na vida da nossa protagonista.

Helena é cobiçada por todos os homens e Penélope segue sendo sua sombra por um bom tempo. Quando Helena foge e vai para Tróia, é dada a largada para essa odisseia enfim começar.

Esse pequeno livro tem um potencial gigantesco. Recomendo para todos, já que a própria Penélope explica tudinho sobre ela, sobre Odisseu, a guerra e tudo mais.

Até a próxima!

 

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *