Contact Information

Theodore Lowe, Ap #867-859
Sit Rd, Azusa New York

We Are Available 24/ 7. Call Now.

Salve salve, pipoqueiros!

Achou que não teria resenha da continuação do O Conto da Aia? Achou errado!
Muitas pessoas perguntam se esse livro é tão bom quando o primeiro, e eu repondo: Essa é a sequência mais necessária que eu já li e sim, ela é tão boa quanto a anterior.
Para quem ainda não conhece o Conto da aia, ai vai um resumão:
Escrito em 1985, Margaret Atwood publicou o livro onde ela descreve uma sociedade distópica que acaba de ser reformada baseada em conceitos da bíblia, onde o principal objetivo é dividir mulheres em castas.  Nessa sociedade, as Aias são as mulheres que foram selecionadas no intuito de engravidar dos Comandantes e “doar” seus filhos para que eles e suas devidas esposas possam criar.
E quem vai narrar essas novas condições é uma Aia, a Offred. Então iremos acompanhar pelos olhos de uma Aia essas mudanças.

Os Testamentos, lançado em novembro de 2019 pela Editora Rocco, vai finalmente nos mostrar como que ficou Gilead passados 15 anos do final do primeiro livro.
Aqui nós teremos três narradoras e elas intercalam os capítulos. Teremos a Daisy, uma adolescente que vive no Canadá, a Tia Lydia, uma das Tias fundadoras e Agnes, uma jovem que nasceu e foi criada dentro de Gilead. Ao contrário do Conto da Aia, aqui não teremos somente uma narradora, o que pode assustar um bocado porque as personagens já vão te dando todas as informações possíveis e todos os detalhes do que aconteceu. São muitas novidades para a gente digerir logos nas primeiras páginas.
Agora nós sabemos que os negócios se expandiram e foi criado um novo grupo de mulheres, as Pérolas. Elas são missionarias que saem de seu país para “espalhar a palavra” e atrair outras mulheres para Gilead.

Sobre a história: A Tia Lydia foi a melhor personagem e narradora da história. Sei que muitos tem ranço dessa mulher (eu também tenho) mas não podemos negar que ela é genial. Agnes me surpreendeu com a sua maturidade e os capítulos que ela narra são os mais interessantes, o olhar de uma criança nascida nessas condições e a lavagem cerebral que as tias fazem são SURREAIS. E Daisy é a garota mais chata do mundo, uma menina totalmente mimada e sem noção nenhuma sobre os acontecimentos e suas responsabilidades.
Recomendo fortíssimo ver a série porque ainda há várias lacunas que a autora não desenvolveu e que tem explicado na série.
Para quem teve dificuldade de ler o Conto da Aia, os testamentos é infinitamente mais fácil. São capítulos com várias pausas e tem um ritmo frenético, você quer saber o que vai acontecer e você vai se identificar com alguma dessas narradoras e vai querer voltar aos capítulos dela.
A linha temporal não foi um desafio para mim. Mas quem não estiver acostumado pode ser mais complicado. As narradoras estão dando os seus depoimentos, ou seja, os acontecimentos são sempre no passado.
E mais uma coisa para explodir a sua cabeça: Novas cores de uniformes, as Pérolas usam as cores esverdeadas com colar de pérolas e quepe branco e as estudantes de Gilead tem dias da semana onde usam determinadas roupas. Para ter uma leitura mais visual eu quase fiz um gráfico colorido para poder identificar quem era quem quando tinha algum encontro entre castas. Vou deixar um link aqui embaixo do site The Handmaid`s Brasil para vocês entenderem melhor as cores.
https://www.handmaidsbrasil.com/p/castas.html

O que você achou da sequência? Escreve aqui pra gente.
Até a próxima!

Share: